All posts by Larissa Netto

noiva desesperada

Me empolguei, e agora?

Tem noivinhas de 2016 por aí? Essa que vos fala irá casar em 2 meses (!!!). Entrei na reta final dos preparativos. Fui uma noiva organizada, fechei meus fornecedores com antecedência, e por isso, agora eu estou por conta dos infinitos detalhes e DIY que resolvi fazer.

Porém, essa reta final também significa pagamentos dos contratos (para o desespero de todos os noivos). E mesmo tendo sido organizada e ter sido fiel (médio) ao nosso orçamento me deparei com um contrato que não conseguiria honrar. Bom, até conseguiria honrar, mas teria que mexer na reserva que eu e meu noivo temos, e não queria isso.

Quando abri minha pasta de contratos e vi esse em particular passei uma noite em claro fazendo contas. Chorei e me culpei por ter fechado aquele contrato. Tentei acordar o noivo de madrugada. Sai no dia seguinte com a amiga pra desabafar sobre isso. Depois disso tudo parei, pensei e cheguei a conclusão que todo esse desespero e draminha a parte não iriam resolver meu problema. E aí eu orei e pedi a Deus uma ajuda, uma solução. Foi quando um pensamento apareceu: ‘vou ler o contrato item por item’. Quando terminei de ler o contrato vi que não existia nenhuma clausula que me impedisse de fazer alteração para diminuição de valores ou que teria alguma multa por alteração contratual. A única que tinha era de cancelamento de contrato.

No dia seguinte liguei para o fornecedor e agendei uma reunião. Na reunião expliquei que queria fazer uma redução e sem grandes problemas consegui o que precisava, assim voltei ao curso normal de gastos no meu planejamento.

Sempre conto uma história para chegar onde quero, né? Eu confesso que tenho dificuldades em resumir histórias. Mas voltando, aonde quero chegar com isso: a noiva em si se deslumbra muito fácil, ainda mais quando o profissional sabe vender seu produto. Esse contrato que falei era o de música da igreja. Quando fechei ~há 2 anos atrás~ eu tinha acabado de ficar noiva, estava bem empolgada ainda com idas a reuniões de fornecedores, e por isso, me deixei levar.

Se temos recém noivinhas lendo esse post quero deixar algumas dicas que, parando pra pensar depois, poderiam ter evitado esse desgaste e possam ajudar vocês!

DICA #1:

Eu fui sozinha a essa reunião. NÃO VÁ SOZINHA! Somos as pessoas mais envolvidas nesse caso, e queremos tudo sempre do mais bonito pra gente, então somos muito fáceis de ser compradas. Sempre leve seu noivo, pai, mãe, cerimonialista… Alguém que vá te ajudar a colocar o pé no chão.

DICA #2:

Caso tenha que ir sozinha, não assine o contrato na primeira reunião. Eu sai de lá com o contrato fechado, e só depois liguei para meu noivo e pais sobre a minha decisão. Como era algo que eu ia pagar não achei que precisava de outras opiniões. E ‘era o meu sonho’ então estava cientificamente justificado a contratação daquele serviço. Sempre leve a proposta pra casa, pense, converse com seu noivo e pais.

DICA #3:

Tenha um valor que queria gastar. Regra básica, todo  mundo sabe. Eu pratiquei essa regra com todos meus fornecedores, menos um. Fui pra reunião sem definir o quanto queria (e podia) gastar. Leve uma base, e a partir dela você mexe pra mais ou pra menos.

Essas três dicas podem te ajudar a manter a sanidade e noites de sono quando chegar a reta final do casamento. Agora, caso tenha alguma noivinha que, como eu, se empolgou e não sabe com agir, aqui vai um conselho: converse com seu noivo, pais e quem você confia e busca por conselhos para chegar a uma solução juntos, marque uma reunião com seu fornecedor e explique o que aconteceu. Ser sincera ajuda e muito. A nossa busca por perfeição em cada detalhe para o grande dia faz com que erramos um cadinho no percurso, mas nada que não possa ser contornado e resolvido!

Espero ter ajudado vocês, e agora quero saber: tem alguém por aí super empolgada que acabou exagerando um pouquinho igual a mim? Vou amar ler suas histórias, pensamentos e opiniões.

Beijos ansiosos,

Lari

Larissa-Netto Larissa Netto



Ensaio_Pré-LE029

Diga xiiiis!

Estava esperando minhas fotos e-session saíram para poder subir esse post pra vocês! Vamos falar de fotos, lindas?

Acho que uma das partes mais complicadas é a hora de fechar fornecedores de foto e filmagem. Hoje temos 300 milhões de ‘profissionais’ no mercado, o que deixa nosso trabalho ainda mais difícil. Vou contar a minha experiência de escolha desses profissionais, quem sabe não ajudo alguma noivinha em crise fotográfica aí. 😉

Meu noivo {o homem mais lindo deste universo} ODEIA tirar fotos. Tentou me convencer inúmeras vezes de mandar fazer um totem dele pra ficar ao meu lado na hora das fotos enquanto ele aproveitava a festa. Trágico, se não fosse cômico.

Quando comecei a orçar e procurar fotógrafos tinha na cabeça a pessoa que queria. Fui nele primeiro, porém o valor do serviço era muito acima do meu orçamento. Eu e meu noivo fomos em vários fotógrafos, mas em nenhum a gente sentia confiança em fechar. E confesso que meu coração ainda batia pelo primeiro fotografo que não cabia no nosso orçamento.

Em um dia qualquer encontrei com um amigo que me indicou a Studio 22.  Eu já até tinha orçado com eles uns meses antes, mas como a empresa não ficava na minha cidade (moro em Vitória/ES e a empresa é de Aracruz/ES, cerca de 1h30 de viajem) nossas agendas não batiam muito para fazer uma reunião. Porém, um certo sábado as agendas bateram e lá fomos nós.

Quem nos atendeu foi o Kássio, mas a empresa conta com outro fotografo, o Murilo e o assistente Nilton (vou deixar o IG e FanPage dessa galera toda no final). E bastou uma olhada nos álbuns e 5 minutos de conversa com Kássio pra eu e Eduardo (o noivo, muito prazer) nos olharmos e em uma sincronia de pensamentos chegar a conclusão (‘são eles!’). Eu tinha olhado as fotos pelo blog deles e tinha amado, mas ao ver o resultado final a sensação foi outra. Por isso sempre falo: conheçam seus fornecedores, faz toda a diferença!

A internet ajuda e muito, mas não eliminem o contato físico com os profissionais porque é assim que vocês conseguem passar qual é a vibe dos noivos. Saímos de lá com contrato fechado. O importante é vocês se sentirem confortáveis com a pessoa que tem o papel mais importante no casamento. São eles que vão registrar tudo pra gente poder relembrar pra sempre nosso grande dia. Não dá pra apenas escolher qualquer um baseado apenas em fotos postadas na internet cheeeeias de photoshop.

Pois bem, chegou a hora de fazer nossas fotos externas (sim, está chegandoooo!). Conversei com Kássio pelo WhatsApp sobre locações e falei que gostaria de fazer no centro histórico da minha cidade. Ele adorou a ideia, marcamos o dia. Mas, na semana das fotos começou a chover e adiamos.

Na semana de tirar a fotos, Kássio mandou mensagem sobre fazer as fotos em Santa Teresa (cidade linda há 2h de Vitória). Topamos. Quando se contrata profissionais que entendem os noivos e, principalmente, que sabem o que estão fazendo, não tem como não dar certo. Nós somos tímidos, e eles souberam nos deixar super a vontade!

O resultado vocês conferem aqui embaixo. Só coloquei um gostinho, mas o resumo do ensaio tá lá no blog (vou deixar o link aqui tamém). Nós AMAMOS! Foi muito melhor do que havia sonhado. Eles são sem dúvida os melhores {hahaha}. A notícia boa é que eles não ficam só no estado do Espírito Santo, noivinhas cariocas também podem desfrutar das fotos dos boys e entrar em contato.

Só pra frisar: não ganhei o serviço. Nós pagamos por ele. Apenas achei válido compartilhar com vocês minha experiência e resultado desses excelentes profissionais!

IG da empresa: @studio22_fotojornalismo

FanPage: Studio 22

Blog: http://www.studio22.com.br/blog/

(para ver nosso ensaio completo só procurar por Larissa + Eduardo: E-Session)

Os meninos respondem super rápido e são megas simpáticos. Sem mais delongas, aqui estão algumas fotos:

Ensaio_Pré-LE020 Ensaio_Pré-LE029 Ensaio_Pré-LE093 Ensaio_Pré-LE113

Larissa-Netto Larissa Netto



noiva-branco-2

O BRANCO – e suas derivações – É DA NOIVA

Assunto delicado, chato de abordar, babado de tão antigo, mas [porémcontudoentretantotodavia] MUITO necessário. Casamentos envolvem vários ritos, e um deles é: a noiva, e apenas ela, vai de branco.  É claro que existem aqueles casamentos ~magyas~ diurnos, na praia ou em qualquer lugar que os noivos pedem para todos os convidados irem branco. É divine, é belo, é mara e os NOIVOS pediram.

Há uns 3 anos que minha vida social está resumida a festas de casamentos. O que foi ótimo para uma noiva em treinamento. Amo ir a festas de casamentos, e sempre fico imaginando como a noiva do dia estava se sentindo quando escolheu o detalhe que vai ao lado da bandeja de doces. Saber que alguém planejou aquele momento por vários e longos meses para poder te agradar também é muito especial. Mas em todos os muitos casamentos que tenho ido vejo o que é o terror de toda noiva [efeito sonoro: TAN TANT TAAAN] convidada de branco! E como isto está sendo recorrente. Sim, eu sei gente: a noiva provavelmente não vai reparar na convidada na festa. Porém, ela vai ver depois nas fotos,  nas redes sociais aquele ponto branco se destacando em uma multidão devidamente colorida, e pra surpresa dela, não é ela.

branco-noiva

Eu sei também que pode parecer muito chato e soar mesquinho da nossa parte -noivas- proibir uma cor em seu casamento. Mas vamos lá, pensa aqui comigo. Em média gastamos 1 ano e meio apenas preparando o grande dia, e  sonhamos com ele [assim, na média] uns 20 anos. Como noiva na ativa posso afirmar que o momento que nos sentimos mais noiva foi provando o vestido. Ele é, sem dúvida, a chave de ouro do casamento. Atualmente temos 53 mil cores no mercado da moda. Cores lindíssimas, diga-se de passagem. O Pantone é um livro maaaravilhoso, com um índice infinito de cores belas para você se inspirar. E vamos falar a verdade: é muito mais difícil achar um vestido branco de festa do que vestidos coloridos. Fiquei quase 1 mês procurando um vestido branco bonito em julho para meu culto de formatura.

Ir de branco ao casamento que os noivos não pediram é, no mínimo, desrespeitoso. O resultado será: o convidado de branco será comentado pelas amigas da noiva e por outros convidados sensatos.  E gente, não falo apenas do branco, branco. Mas cores claras que são de costume da noiva usar, como: gelo, branco creme, nude bem clarinho. O certo é evitar cores muito claras próximas ao branco em casamentos. A noiva agradece!

Beijos ansiosos,

Lari

Larissa-Netto Larissa Netto



seu-casamento

O casamento é seu!

Minha paixão pelo universo do casamento é antiga. Desde pequenina sonhava com cada detalhe do meu grande dia – tudo bem que naquela época os detalhes era um tanto irreais, como borboletas sendo soltas após o ‘pode beijar a noiva’ e uma fada madrinha que transformava meu sapato em joias – mas suspirava por cada detalhe.

O tempo se passou, e chegou a minha vez de ser noiva (de verdade!). Os sonhos infantis saíram de cena, abrindo espaço para toda uma neurose casamentesca assumir o controle dessa pessoa que vos escreve. Parece que ao colocar um anel dourado na mão direita abriu-se um portal paralelo para um mundo desconhecido.

Um mundo cheio de pedidos de orçamentos infinitos e, consequentemente, de gastos intermináveis. São detalhes e mais detalhes, minuciosamente e milimetricamente pensados, sonhados, desenvolvidos para que {perfeito} seja o adjetivo usado por cada ser vivente que participe do nosso grande dia.

E foi vendo e orçando um dos 5383 detalhes do meu casamento que eu percebi algo muito sério. E é isso que quero compartilhar com vocês. Após 621 orçamentos de 17 tipos de forminhas para doces (perceberam que tenho uma veia dramática, né? Mas que noiva não tem?!) eu me dei conta que – EU NÃO GOSTO DE FORMINHAS! – eu sei que cada um tem seu gosto, e existem forminhas lindas, mas eu – Larissa – não gostava de nenhuma para chamar de minha.

Então pensei ‘gente, mas porque eu tenho que escolher isso se nunca gostei inicialmente? Só porque na maioria tem?’ Até que eu entendi! Pera aí, por mais que façamos a festa para nossos convidados, ela é minha também e ela precisa ter sim a minha cara, ter a nossa personalidade.

Sendo assim, cheguei a seguinte conclusão: ‘não terei forminhas’. Fiquei feliz, e minha conta bancária alguns dinheiros mais rica.

Essa experiência me fez reparar em uma coisa que vem acontecendo muito atualmente nesse nosso meio: um monte de casamento igual! Mesmo sendo uma ocasião tradicional e com isso cheio de regras e padrões específicos para o dia (por exemplo: não use branco se você não for à noiva) há várias outros centenas de detalhes que podemos deixar com a cara do casal.

É mais importante que seus convidados possam ver você e seu noivo em cada detalhe da cerimônia e da festa do que apenas verem mais do mesmo. Se você não gosta da ideia de ter daminhas, é simples, não tenha. ‘Ah eu não gosto de nenhum docinho de casamento, queria só brigadeiro’ coloque só brigadeiro em sua festa. ‘Quero casar na praia, mas queria ter um pouquinho de brilho na roupa’, veja algo que orne com o estilo praia, com certeza existe.

E mesmo se não existir, crie! O que quero deixar aqui hoje é: não abra mão do seu sonho só porque alguém em algum momento da história deste planeta determinou dogmas casamentícios.

Faça do seu casamento o seu casamento! Com sua personalidade, com a personalidade do seu noivo.

Pode ter certeza que a melhor sensação será você olhando suas fotos e vídeos e pensando ‘meu casamento foi perfeito porque foi meu, e por isso único!

O casamento é seu!

Larissa-Netto Larissa Netto